SÉRIE PROFESSORES: CRIANÇAS E ENSINO VIRTUAL – CONSELHOS PARA OS PAIS

SÉRIE PROFESSORES: CRIANÇAS E ENSINO VIRTUAL – CONSELHOS PARA OS PAIS

Meu nome é Thaís, sou professora de inglês e fui convidada por uma grande amiga a compartilhar com vocês um pouco da minha experiência com a implementação das aulas on-line. Diante da realidade em que temos vivido, uma grande pergunta emergiu para pais e educadores: como nos adaptar ao ambiente virtual?

Antes de tudo, saliento que dar aulas sempre trará seus desafios, mas, com eles, sempre haverá grandes recompensas. A interação aluno-professor nunca deixará de nos surpreender e inspirar. Contudo, muitos são os desafios quando se trata de crianças, num grupo de estudantes entre os 6 e 12 anos de idade!

  • Manter o engajamento e motivação desses alunos é um obstáculo contínuo, algo que a distância torna ainda mais difícil.
  • Não há mais a possibilidade de interação física, o que descarta as dinâmicas de grupo ou os trabalhos em dupla, onde a conversação seria exercitada de forma mais orgânica e produtiva.
  • O uso da body language se torna mais limitado e a comunicação simultânea é problemática!
  • Nós, professores, nos vemos dentro das casas de nossos estudantes, mesmo estando somente atrás de uma câmera, e nos deparamos com todas as variáveis que isso traz.
  • Há ainda, claro, as questões técnicas envolvidas no processo. Falhas de conexão e microfone com problemas são só algumas das dificuldades que podem aparecer.

Professores, é preciso ensinar!

Minha experiência metodológica com o inglês se baseia na abordagem student-centered, onde o aluno é o centro da aula, e o professor, o seu mediador. O que tenho feito é explorar ainda mais essa metodologia para engajar as crianças.

  • Busco torná-las ainda mais responsáveis e conscientes do seu papel como protagonistas na aquisição da nova língua.
  • Reforço nossos acordos para o convívio dentro de sala de aula e encorajo o uso da câmera para nos expressarmos gestualmente.
  • Procuro promover o máximo de interação usando slides e atividades que despertem curiosidade e os desafiem. A missão é tornar cada recurso disponível o mais participativo possível! Com fotos, é possível fazê-los investigar cada detalhe para explorar o vocabulário. Também é possível usar o ambiente da casa a nosso favor!
  • Incentivo a independência de cada aluno com uma interação individual e alternada, para que ele se sinta no controle do seu próprio aprendizado.

Todas essas medidas foram fruto de diversas conversas e reuniões com meus colegas de profissão. Nosso apoio mútuo tem sido de vital importância.

Pais, é preciso educar!

Os pais e familiares são aliados essenciais nesse processo. Como figuras de autoridade, eles podem nos ajudar com coisas simples! Confira:

  • Providenciar a organização do espaço de estudo, um ambiente silencioso e sem interrupções, onde o aluno terá a privacidade para o momento da aula.
  • Acompanhar o aluno com equilíbrio: estar presente sem ser invasivo! O aluno precisa se sentir como se sentiria em sala de aula: livre para questionar, acertar e errar no seu próprio tempo.
  • Dialogar no sentido de reforçar o compromisso com os horários e auxiliar os pequenos no uso da tecnologia, quando necessário. Nós, professores e alunos, precisamos e queremos essa supervisão para que a aula flua e atinja todo o seu potencial!
  • Supervisionar a criança para o adequado acompanhamento das aulas – e entender que isso é diferente de vigiar! A presença dos pais pode se tornar intimidadora tanto para os alunos quanto para os professores.

Para finalizar, todos nós, pais e professores, devemos nos unir e nos dedicar para que nossas crianças tenham um ensino de qualidade, ainda que nesses tempos difíceis. Afinal, é preciso educar as crianças para que possa haver amanhã.

Professora Thaís Rayanna

Compartilhe!

Este post tem 2 comentários

  1. Rodrigo Pinheiro

    Este texto precisa ser lido por todos os pais e estudantes! Muito coerente!
    Obrigado por compartilhar.
    Parabéns, profa. Thaís!

    Abraços,
    Rodrigo Pinheiro

    1. O trabalho da profa. Thaís ficou excelente mesmo! Muito obrigada por ter divulgado o texto em suas redes sociais!

Deixe uma resposta